sexta-feira, 13 de janeiro de 2012

Entrevista de Joe Jonas para a revista Capricho

A revista brasileira Capricho fez uma super matéria com Joe Jonas na edição n°1140 de 15 de Janeiro de 2012, aonde Joe fala sobre sua família, Fast Life, Demi Lovato, e até Justin Bieber! Confira:

De jeans e camiseta gola V, Joe Jonas chegou na suíte no 37° andar do hotel cinco estrelas Trump Tower, em Nova York. Em meio aos bips de seu iPhone recebendo mensagens, sento-me num sofá com o músico para falar do seu trabalho solo, o CD Fast Life. O álbum e até o jeito de se vestir de Joe vêm sendo comparados aos de Justin Timberlake. O jornal New York Times chegou a dizer que está “timberlakizando”. Modesto, ele diz que não está à altura do astro. Aos 22 anos, o Jonas procura o caminho na carreira, novas fãs e novas namoradas. No plural mesmo, porque ele não pretende casar tão cedo. Demi Lovato, Ashley Greene e Taylor Swift sabem bem disso…

CH: Foi tenso falar para seus irmãos que você ia lançar um CD sozinho?
JJ: Faz quase dois anos que contei. A gente estava em Roma, na Itália. Falávamos dos nossos planos e contei do meu projeto solo. Eles adoraram a ideia e até me incentivaram.

    CH: Que tipo de conselhos eles te deram?
    JJ: Nick e Kevin defenderam que eu tivesse tempo para descobrir o tipo de música que eu queria fazer, para criar meu próprio som.

    CH: E como foi essa descoberta?
    JJ: Ah, beeeem legal!!! Queria encontrar um som que viesse do meu coração, uma música que todo mundo entendesse.

    CH: Algum artista famoso o influenciou?
    JJ: Olha, ouvi a cena eletrônica. E gente como Kanye West, Coldplay e Empire of the sun.

    CH: Deu medo de perder as fãs dos Jonas Brothers?
    JJ: Acho que o público curtiu e pareceu entender meu novo caminho da música. Com sorte, meus fãs vão só aumentar.

    CH: O que rolou na sua vida que influenciou o CD?
    JJ: Amadureci muito fazendo múcicas sobre meus relacionamentos, da parte boa e da parte ruim. Fiz o mesmo nesse álbum.

    CH: Você elogiou o último CD da Demi Lovato. O que sentiu ao escutar?
    JJ: Fico feliz que ela tenha tido o apoio de que precisava e que esteja feliz agora. Demi é especial pra mim.

    CH: Como você reage ao ler críticas negativas?
    JJ: Às vezes, me afetam. Principalmente quando falam de minha música, que é algo em que eu trabalhei muito.. Já fiquei magoado. E não só com os críticos, com os fãs também.

    CH: O que você acha da comparação com o Justin Bieber?
    JJ: Fico lisonjeado, mas é difícil de acreditar. O Justin é o Justin. Ninguém pode nos comparar. Ele tem uma carreira incrível. Claro que é um exemplo, mas não me vejo conquistando o que ele conquistou. (risos)

    CH: Você vai continuar atuando?
    JJ: Sim. Estou planejando um filme com um amigo. É um projeto que vinha querendo fazer por um bom tempo. Tem romance, ação e aventura. Além de de produzir o filme, pretendo atuar nele.

    CH: Você é do tipo que vira amigo da ex?
    JJ: Sim, é importante manter boas amizades. Tive bastante sorte de ter ficado amigo da algumas ex. Sou legal com elas. (risos) Se já namoramos é porque temos alguma conexão. É difícil dizer adeus para sempre.

    CH: Que tipo de namorado você é?
    JJ: Eu trato a garota como uma princesa, com respeito. Viajo de onde estiver em turnê para vê-la. Minha namorada é sempre prioridade máxima na minha agenda.

    CH: Já levou um fora que virou letra de música?
    JJ: Sim, já levei foras e isso faz com que eu respeite muito as meninas que querem ficar comigo. (risos) O que rola é que a gente aprende muito e isso aparece nas músicas. É estressante lidar com o amor. Você pensa: Será que vai dar certo, será que não?

    CH: Você já chorou por uma namorada?
    JJ: Sim, já algumas aconteceu algumas vezes. (risos) É um tipo de experiência pela qual você tem que passar. Nessa hora, a música ajuda a fugir ta tristeza.

    CH: O que você ouve quando está na bad?
    JJ: A música do Band of Horses, No Ones’s Gonna Love You, que é linda. É ótima para escutar quando você está triste.

    CH: O seu iPhone não para de tocar…
    JJ: Perdão pelo barulho das mensagens. (risos)

    CH: Você curte gadgets?
    JJ: Adoro, achei fantástico o Siri, dou comando viva voz para o iPhone. Mas meu irmão Kevin é muito mais obsecado por gadgets.

    CH: Qual o gadget mais útil que você tem?
    JJ: Meu iPhone. Uso o tempo todo, a bateria está sempre acabando rápido. Levo carregadores extras na mala, mas sempre perco. (risos)

    CH: O Kevin já casou. Você tem vontade de casar?
    JJ: Não e não. Só quando for a hora. Agora estou completamente focado em minha música.

    CH: Você nem fantasia? Tipo daqui a dez anos…
    JJ: Daqui a dez anos? Sim, ótima ideia. (risos)

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.

Postar um comentário